terça-feira, 9 de novembro de 2010

Amor é um privilégio de todos


"Nenhuma arte é maior que a arte do amor. O amor é a única riqueza que se multiplica por divisão."




Ouvi isso em um casamento certo dia em São Paulo, quando fui acompanhar meu amigo Gustavo Cella.
Noivos simples, apaixonados, famílias humildes, mas tudo bonitinho, com cara de que foi preparado dentro dos conformes e das possibilidades, com muito carinho. É o que interessa.
Eu ali, em Moema, um dia de garoa, meu coração ainda imensamente triste, meu peito doendo de forma que eu não conseguia fazer parar (sabe o que é isso? não queira...) por sofrer de uma dor de (des)amor insuportável e covarde para mim, mas disposta a abrir-me à renovação. No abraço do meu amigo Gus, que me fez uma privilegiada por sua existência em minha vida, presenciei uma das cenas mais amorosas, sem exageros, sem ser de novela. Agradeço a Deus por me sensibilizar para aquilo.
A alegria do noivo quando a moça entrou. Nunca vi nada igual. Ele a observava apaixonadamente, emocionado, chorando discretamente e sem desviar os olhos dela. Sussurrava pra ela, ao longe, extasiado, feito um menino grande, enquanto ela vinha de lá, serena: "que linda, meu amor, que linda"... e limpava as lágrimas com o lenço retirado da lapela... "ai, meu Deus, como eu te amo"... ele dizia, orando, olhando por vezes para o alto... "você é a mulher da minha vida"... e sorria para ela com cumplicidade...
Eu assistiria aquele casamento por muitas vezes, sem me cansar de olhar para aquele rapaz. Senti uma esperança... acho que foi esperança o que senti, não sei, esperança de que aquele seria um casal feliz...
Tive um casamento imensamente feliz e bem-sucedido, com um homem maravilhoso e eterno em minha alma, que me deu meu maior presente divino, que é minha filha... eu sei o que é ser feliz, por isso sei o que espera aquele casal. Havia respeito, cumplicidade, harmonia e amor, que é fruto de tudo isso e que gera prosperidade e paz.
Pensei que aquele era um momento tão único para eles, que o moço não conseguia expressar o que sentia na medida que queria. Era impossível e isso o emocionava.
Escolher ficar com alguém é isso. As palavras não são suficientes pra expressar o que a gente sente, de imenso que ta lá dentro. Nasce uma necessidade de se partilhar da vida do outro, partilhar, de ser parte. Quanta importância há nisso que muita gente não vê. Relações efêmeras, mas no fundo todo mundo quer alguém.
Apaixonados são privilegiados. Falo da paixão do amor mesmo, não aquela que, dizem, dura dois anos e passa. Amor não passa nunca... é como o cheiro da chuva na terra, o gosto da infância na mente, a sensação abstrata das experiências concretas, a voz da mãe, o abraço do irmão, o vôo de liberdade quando o pai joga a gente pro alto e curte junto, a risada de aprontar inocências com os amigos, a aprovação discreta da professora - que observa em você o futuro que você ainda não vê -, fingir dormir, até adormecer de verdade vendo TV no colo do vô. O primeiro olhar eterno e totalmente entregue que a gente lança para o filho. Único... como todos os que virão.
São tantas as felicidades dessa vida... e, veja, nenhuma delas se faz na solidão, se faz sem uma parcela de amor, sem a entrega do coração. Sentimento tem que ter gente, troca, alma. Amor é um privilégio de todos. Lamentável quem não é capaz de se dar, quem desconfia que não mereça, quem se limita ao pouco, não se permite, se aprisiona em si. "Que a liberdade seja o que nos prenda um ao outro."
O amor faz da gente um ser melhor, seja como for, o resultado é sempre esse. Todas as boas experiências da vida são feitas dele. Tantos poetas cantam o amor... Agradeço a todos os meus amores por darem repertório à minha história.
Só o amor vence o tempo... o recheio fica na lembrança pra sempre, não o fim (e é pra essa recordação que muita gente dá mais valor e não deveria). O tempo apaga todas as saudades, em nome do que é bom, menos a saudade do amor.

8 comentários:

dandonota disse...

Dani.

Estes dias estava com tempo aqui em casa, afinal agora sou um desempregado, e comecei a correr pelos blogs que sigo.

Ao entrar no seu endereço, pensei: "a Dani precisa mudar o nome para: tá faltando linha na pipa"... risos!

Mas a espera valeu. Poxa, acho que esse foi um dos posts de sua autoria mais inspirados. Eu li imaginando você na igreja, sentada observando tudo numa certa posição, o noivo entrando, a reação da noiva.

Aí, o texto continua e fica mais emocionante ... de enxugar as lágrimas discretamente!

Você é linda! E essas palavras reforçam mais ainda sua beleza!

Dani, por favor: mais linha na pipa! eu quero!!!

DaNi RiCCi disse...

Ro.... realmente preciso escrever mais... perdão, gente! Mas a ideia é que seja inspirado e permanente, senão eu colocaria qualquer frase, de qualquer coisa... mas tem faltado mesmo mais linha na pipa .. kkkk ...achei ótimo!

Olha... é tanta falta de amor, né? E não to falando de romantismo, não é ser romântica. Falo de fluido vital.

Obrigada pelas palavras!
Vc é importante pra mim e eu te amo d+.

bjo

Patrícia disse...

Que lindo, Dani! Dá para ver a cena, mesmo!
O amor faz da gente um ser melhor, com certeza!
beijo grande para vc, que ama

Flávia Romanelli disse...

Dani, fiquei arrepiada, lindo, lindo, lindo... parabénns!

Bjão

robertohag disse...

Tá vendo, eu nunca tinha comentado pq não sabia q vc tinha um blog!

Adorei o texto, assim como o "dandonota" e a "Patricia" eu estava praticamente vendo a cena do noivo ao seu lado, foi mto inspirador, me deu muita vontade de estar no lugar do noivo. Afinal nada melhor do que amar e ser amado.
O que posso dizer?!?! Graças ao meu amor é que eu continuo em pé para lutar e seguir em frente!

Beijão Dani!!!

DaNi RiCCi disse...

Lindo tudo isso... valeu!

TUDO É FESTA disse...

Eh Dani...
Nós que estivemos ao vivo nessa cena, sabemos o quanto arrepiou a emoção do casal que com toda a certeza do mundo sabia o que estava fazendo ali... Acho que o amor é tão essencial na nossa vida que não tem como todo o resto ir bem quando estamos amando, próximo de pessoas que nos fazem bem, que queremos bem.... Hoje se busca tantas coisas e o essencial muitas vezes é deixado de lado... Precisamos amar mais, sentir mais, desejar mais, por o coração literalmente para funcionar! Bjussss, Gu.

Tati disse...

Chorei, amei, senti! Que lindo, Dani. Realmente um dos melhores que já escreveu! Amo você!