quarta-feira, 4 de abril de 2012

Dani's Garden


Este é o meu jardim! Até o Sol ilumina na medida!

Há uns 40 dias, minha mãe jogou sementes de papaya no meu jardim. Depois de dois anos morando nessa casa, só recentemente tive tempo de plantar e dar a esse espaço verde sua devida atenção.  Quando me mudei, todo o entulho da reforma interna havia sido jogado no espaço de 1,50m x 3m, que parecia não ter solução. Removi o entulho e descobri uma roseira branca sufocada em meio aos escombros. 
Com uma enxada, revirei toda a terra, arranquei o mato e também a roseira, com a intenção de plantá-la em outro lugar, mas ela não resistiu e morreu. Sobe a terra remexida, retalhos de azulejos, madeira, sujeira. Tirei tudo e resolvi deixar a terra descansar e a natureza fazer sua parte na recuperação.
O cheiro de coisa velha e molhada entrou por dias pela janela da minha sala. Até que, um dia, notei a grama voltando a  crescer e acredito que, embora o mato seja considerado ruim, ele é a prova de que aquela terra é boa. 
Dito e feito. Dei um tempo e permiti que o matagal tomasse conta do pretenso jardinzinho. Até mesmo plantas medicinais cresceram ali. Foram várias podas de mato até que, ao remexer novamente a terra, descobri que quem estava dando uma mãozinha para adubá-la era uma família de minhocas!!! Quando eu era criança costumava transformar as minhocas em bonecas quando brincava no quintal de casa. São molinhas, geladas e muito limpas.
Bem... se tem minhocas, o lugar está perfeito!!!! Depois do plantio, da perda de diversas mudas que não vingaram, da troca de quase todas as plantas e do aprendizado sobre como fazer direito, já se passaram quase seis meses e noto que as mudas que ficaram são agora definitivas. 
Há um pé de jasmim, um de romã, três folhagens diferentes, plantei ainda uma roseira branca - in memoriam da que se foi - e, pasmem como eu, percebi ontem, ao fazer a limpeza, que em breve terei não um, mas logo dois pés de mamão e bem no abrigo de casa!!! Fruto daquelas sementes que minha mãe simplesmente jogou à terra, como fazem os passarinhos. 
A roseirinha já me presenteou, no começo desta semana, com sua primeira pequena e singela rosinha, que encantaria até o Pequeno Príncipe. O jasmim ficou longe da janela da sala, mas próximo ao portão, para perfumar a passagem das pessoas pela minha casa. 
Rosas brancas e jasmins agora no outono/ inverno; mamão e romã devem chegar até o fim deste ano. Faltam orquídeas, girassóis e crisântemos, que amo tanto, além de uma roseira imensa com rosas vermelhas iguais às da Rainha de Copas do País das Maravilhas... mas todas estão junto com os planos que já concretizo em minha nova casa, onde começarei uma nova fase de vida, deixando para trás o lindo jardim que cultivei e levando comigo o aprendizado dessa experiência e as boas lembranças que esse endereço me proporcionou.
Observando a natureza, a gente pode refletir sobre a vida: é preciso plantar o que se deseja, cuidar das coisas boas, eliminar o que não serve e cultivar a paciência e o amor para ter um resultado feliz. 
Meu jardim está cada dia mais lindo!... 

Um beijo... e muitas flores pra vc!!


Minha morada é meu templo. Sejam bem-vindas a esta casa, pessoas do bem

Este pequeno botão branco é a rosinha

Olha o mamão papaya aí, gente!!!

O jardinzinho, visto por outro ângulo 
(Detalhe: os vasos estão sobre pedras "amebóides", feitas por meu amigo Thomas Burtscher)

Vista panorâmica do Dani's Garden 

2 comentários:

Rebeca Bueno disse...

Que lindo, Dani. Você vai ver como essas plantinhas vão deixar a sua casa ainda mais em harmonia. Eu tinha um pé de mamão no meu jardim (que não existe mais =/ )... e ele marcou minha infância, pois era com o caule, os seus cabinhos, que eu fazia bolinhas de sabão com a minha avó querida!!!

Dani Ricci disse...

Flor de assistente!!! hahaha